Translate

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Meu dilema


Consicência: - Isso é tolice , não vai funcionar . Desista !
Coração : - Mas ele parece ser diferente , tão sereno.
Consciência: - Isso é fruto da sua fértil imaginação. Você sabe que não o ama , aliás , você sequer saba o que é o amor .
Coração: Eu preciso amar para trocar uns beijos ?
Consciência : Não , mas que certeza você tem de que ele vai querer te beijar , pior : você é incapaz de desvincular ações de sentimentos.
Coração : Claro que posso , sou tão incerto sobre sobre sentimentos.
Consciência: Se tolice fosse dinheiro , você estaria rico. A incerteza é um sentimento. Desista agora antes que você meta os pés pelas mãos como você sempre faz.
Coração: Mas eu...
Consciência : Você é um zero a esquerda , indigno de atenção , porque alguém amaria você ? Desinteressante e vulgar ? Ah , e deixe as lágrimas para os olhos .


Sendo assim , a consciência apunhalou o coração.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008





Não fui, na infância, como os outros
e nunca vi como outros viam.
Minhas paixões eu não podia
tirar de fonte igual à deles;
e era outra a origem da tristeza,
e era outro o canto, que acordava
o coração para a alegria.
Tudo o que amei, amei sozinho.
Assim, na minha infância, na alba
da tormentosa vida, ergueu-se,
no bem, no mal, de cada abismo,
a encadear-me, o meu mistério.
Veio dos rios, veio da fonte,
da rubra escarpa da montanha,
do sol, que todo me envolvia
em outonais clarões dourados;
e dos relâmpagos vermelhos
que o céu inteiro incendiavam;
e do trovão, da tempestade,
daquela nuvem que se alterava,
só, no amplo azul do céu puríssimo,
como um demônio, ante meus olhos.


Allan Poe

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

What I get when I let my heart wins.



JustificarA certeza e a contradição caminhando juntas,
A força de vontade e o desânimo em um só.
O brilho e o opaco unidos quase tendo por certeza o equilíbrio.
A deficiência encontrada na perfeição
O tédio de uma preleção entrando à força nos ouvidos
A inteligência nascida da ignorância.
O controle que extravasa quando são exorcisados
Os demônios , os fantasmas interiores.
Que fazem questão de me assombrar quando durmo
E que me ferem quando estou acordada.
No fim , acho que a esperança faz o mesmo que o peixe , nada.





P.s.:Mal escrito e desconexo , não faz sentido.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

"Fear of the dark , fear of the dark , I have a phobia there's something always there"


Quando eu saio de casa às 5:45 am , sempre bate uma angústia desconhecida. A lua ainda está no céu e faz um frio siberal.

Uma sinfonia barulhenta e incômoda de grilos rege o meu caminhar , enquanto os pássaros acordam e começam a piar.

Mas eu não sei o que é meu desespero , minha angústia. Não sei se é um medo desesperador de dar de cara com uma boiada , ter que enfrentar um cavalo enfezado logo ou tropeçar em uma cobra. Mas essas cobras são a minha menor preocupação. Lido com elas todos os dias , quando subo no ônibus , na escola e, principalmente na rua .

Elas estão à espreita , prontas para me levar ao desespero, à loucura. A inteñção delas é me deixar completamente embevecida e cega em minha fé.