Translate

sábado, 31 de janeiro de 2009

Já não sei mais escrever. Os meus dedos perderam a destreza e a minha mente já não é tão afiada, aquela sensibilidade aguda se perdeu e com ela o meu mundo tornou-se um breu. Hoje, já não há nada que eu possa dizer que faço bem... A não ser que manter o desânimo possa entrar na lista.

No fundo , não sei porque ainda tenho isso aqui.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Raiva

Raiva. Pela primeira vez no ano eu estou sentindo raiva e estou realmente abismada com a minha falta de controle, ultimamente tenho tido lágrimas nos olhos quando estou brigando com alguém... Se bem que esse alguém é uma pessoa específica, alguém que eu deveria amar acontece que eu não amo. Só sinto repulsa, nojo... quase um instinto homicida. Eu não gosto do cheiro do hálito, do modo de falar ou agir.

Se tratando dessa criatura eu gosto da distância. Mas no fim das, eu sou a fria, a insensível, uma verdadeira psicopata. Eu aposto que vão conseguir me encaixar em alguma patologia. Eu devo ser doente , viver a minha vida sendo normal é uma impossibilidade.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Espectadores.

Eu já perdi a conta de quantos textos,posts e afins eu já li de pessoas dizendo que o que mais desejam é serem entendidas, eu mesma já escrevi e postei textos assim. Se tratando da vida de outras pessoas, somos no máximo dedicados espectadores. Quero dizer, quando um conselho nos é solicitado ou uma opinião, podemos tentar entender a situação do mesmo modo que tentamos captar o sentimento mais profundo que um ator passa em um filme... Veja, tentamos entender o ator pelo fascinío que o personagem passa, porque o ator em si a princípio não sente aquela emoção da mesma forma.
Quando se trata de entender alguém, pisamos em ovos quando tentamos ou verdadeiramente nos esforçamos, agora, ouse não acertar... Logo vai haver alguém resmungando que não é entendido... S
eja por falta de vontade de se expressar ou por medo de ser finalmente compreendido. È, eu prefiro ser uma mera espectadora...mesmo que seja sem uma tela gigantesca em uma sala escura com pipoca e uma eventual companhia.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Expectativa

Eu nunca me senti tão nervosa. O resto da minha vida vai depender da minha escolha agora. Se eu acertar vou poder me considerar uma sortua(e uma exceção, é claro). Mas se eu errar, pode acreditar que se o meu erro demorar para ser reparado os resultados podem ser catastróficos e afetar a pessoas que sequer tem algo haver com isso.
Não, não acho que o vestibular seja um monstro de sete cabeças e sim, acho que mostro estar mais ansiosa do que de fato estou. Mas a minha escolha é bem reduzida, quer dizer, é ser aprovada, conquistar mais respeito dos meus pais e quem sabe ir para uma cidade bem distante e começar a tocar de fato a vida de Bárbara.
Estou sedenta pela minha independência, se não fosse o fato da liberdade ser uma utopia, sim, independente dos pais e dependente do emprego. Aham, grande merda.

Bloqueio

Nunca havia estado tão bloqueada para escrever.. aí começei a procurar as razões e resolvi mudar tudo.. da rotina ao layout aqui do blog. Descobri que preciso de algo clean aqui... preciso de algo que efetivamente clareie minha mente. Este é um layout de transição... Pode ser a transição que Fidel disse que faria em Cuba... ou pode ser um transição efetiva.
Fica a seu critério.

sábado, 3 de janeiro de 2009

Sorte


Esses dias eu estava conversando com alguém sobre sorte... Esse alguém me perguntou sobre o meu ritual de passagem do ano-novo, eu disse que geralmente usava branco e essa pessoa me perguntou se dava sorte. A minha resposta? Se ele me considerava uma pessoa de sorte.
Mas aí, logo depois que a conversa foi terminada, o msn fechado, eu começei a pensar sobre o meu conceito de sorte. Quer dizer, para quem estava conversando comigo, eu sou alguém que vai atrás do que quer e luta para conseguir.Isso nem de longe é ter sorte. Mas afinal, oque diabos é sorte? Uma conspiração astral favorável com Netuno na segunda casa natal e marte em quadratura com sei lá oque?!Sabe, no fundo em um mundo quase perverso, eu acho que quando se tem o mínimo de instrução e pensamento crítico, se você for capaz de filtrar idéias e informações, pode se considerar uma pessoa de sorte.

Mas talvez, isso devesse ser simplificado, em um mundo onde muitos não conseguem sequer sobreviver, se você consegue ser saudável fisicamente, então você definitivamente tem sorte, ou é claro, um karma bem pequeno. Talvez a sorte seja aquilo que nós plantamos... ontem ou hoje.

Resoluções de ano-novo

Quando um ano começa ( essa passagem é puramente psicológica) se fazem planos...
Eis que surge o meu problema - eu vejo minhas metas como tão pequenas, como se elas fizessem parte de uma obrigação , e não de algo que eu vou fazer por puro prazer.
A pior parte é que todos os anos eu me prometo montes de coisas e três meses depois já me esqueci... isso me impressiona(ok, também mostra que o que me prometo não chega a ser algo grande).

Mas mesmo assim eu insisto em ter várias resoluções, e putz, como me estressa postar isso , provando que tenho perdido a vocação pra isso aqui.

Resoluções de ano-novo da Bárbara

1)Passar no vestibular
2)Ser mais organizada
3)Exercitar a gentileza
4)Ouvir as pessoas até o final de suas falas
5) Ser paciente
6)Confiar mais em mim
7)Praticar o altruísmo.
8) Escrever melhor.
9) Terminar a história com a Lara
10) Sim, Black, porque não tentar salvar as criancinhas da Àfrica?!
11)Ir á Bariloche com a minha família do coração



I just want you to know who I am
I just want you to know who I am
I just want you to know who I am