Translate

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Só.

Há tanto tempo não me sentia tão só. De dia, rodeada pelos que amo; À noite, lutando para não ser engolida pelos livros e devorada pelas paredes do quarto.
A lista telefônica cheia de números nunca me pareceu tão vazia. Os telefones que tocam não são atentidos, não há mais aquele reconforto na voz familiar. Não há mais risada espontânea para me relaxar. Tensa e torta , uma semimorta. E eu ainda procuro o sentido oculto que as coisas não têm.
O mais estranho em tudo isso é que a cada dia que passa é como se uma nova Bárbara brotasse aos poucos.Aquela que estava tentando quase com sucesso ser doce está com a língua mais e mais ferina.Não, não é recalque. È apenas a doce sobriedade de alguém que finalmente acha que está entendendo a realidade.
È, ao que parece o meu humor é só aquele que vem no frasco.

Um comentário:

Lara Torres disse...

Depois te passo o site p/ vc fazer um tbm!
^^
Cara, saudade de vc, pessoa...
Iai, como anda as aulas e tudo por ai? Temos que voltar a escrever o livro, não...
Eu e as meninas estávamos querendo marcar uma tarde de karaoké... Que que você acha?
Como andas as aulas, estudando muito?
Bem, comigo, agora é que vai começar a correria... Mas, sem problemas...
Bom te ver de novo!
Até!
Bjux
Xau