Translate

sexta-feira, 17 de abril de 2009

A formiga.

Era uma vez uma formiga.
O mundo dela era constituído por um quadrado de grama, tudo o que a pequenina formiga conhecia estava ali, em seu grande quadrado de grama.
Todos os dias nossa pequena aventureira caminhava de uma extremidade a outra de seu quadro carregando uma folha. Para ela, a caminhada era retilínea, uniforme, correta. No entanto, um observador a veria torta,estranha, formando uma parábola. Ele não entendia como um ser tão pequeno poderia cometer desvios tão grandes em uma trajetória tão curta. E a intensidade desses pensamentos foi dominando o observador, ele percebeu que era grande,forte - uma ameaça potencial à vida da formiga. Ela,então,alcançou o lado oposto; deixou a folha e se preparava para voltar quando o observador resolveu pisar no quadrado de grama.
Ele decidiu que era hora de acabar com o caminho torto da formiga.

Um comentário:

philosophystrikesagain disse...

ok.a trajetória da partícula depende do referencial.