Translate

quinta-feira, 23 de julho de 2009

La Mort.

Dentre as poucas coisas que eu de fato acredito nesta vida(ou sobre a vida) está a reencarnação,ou a possibilidade de se estar com quem fez parte da vida.Eu não consigo encarar a morte como um adeus definitivo,mas como um "até logo" não tão breve.E isso causa a alguns estranheza.
Eu acabo de perder uma pessoa muito querida,alguém que teve uma vida longa e quase plena. Eu gostava muito da minha tia bisavó,pelo menos mais do que alguns acham. Ela era uma pessoa doce, delicada e muito frágil.Eu amava seu jeito meigo apesar de conhecê-la pouco.Afinal, o que são 16 anos dentro de 95?
As últimas semanas foram de agonia,não dela,mas nossa.Nós sabíamos que ela iria, só não sabíamos quando.Ela manteve a lucidez durante todo o tempo, com calma,alegria e paciência- sim, ela sabia tanto quanto nós. No fim, a rotina sufocante minou e tornou escassa a nossa convivência. E eu não tive tempo para me despedir.
Mas um dia,ah, um dia, vou poder abraçar a minha tia e àqueles que me fazem sentir saudade.


Pelo menos é nisso que eu quero acreditar.

2 comentários:

Kyo Crimson disse...

Vamos relaxar e gozar tomando suco de cevada com nome holandes ao lado de tio bel... relaxa

philosophystrikesagain disse...

eu fico meio emocionado com a possibilidade de reencontrar essas pessoas legais,minha bisavó paterna,por exemplo.ela era demais!