Translate

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Ano Novo

Como a maioria das novidades,2009 resolveu ir embora quando começamos a nos acostumar com ele.
E,então,mais uma vez rabiscamos projetos em nossas próprias mentes e nos prometemos fazer "n" coisas que,às vezes,ficam só na promessa.Em 2010 eu espero sentir menos raiva.Eu quero viver mais vezes a sensação da água fria relaxando os músculos dos meus pés,eu quero viver algo natural,espontâneo.Mais dores e menos paracetamol.Eu quero coragem e amadurecimento,mais filosofia e menos best sellers. Mais fantasias e menos pés no chão.Eu quero que a vida perceba que eu estou com os braços mais abertos que eu posso.A ansiedade cedeu lugar para a expectativa,e eu nunca me senti tão otimista.Eu espero que todos os nosso projetos (os meus e os seus,caro leitor) literárarios e/ou não,sejam realizados,encaminhados.
Eu tenho um bom pressentimento em relação a 2010,vai ser um ano de novidades,e o fato do meu horóscopo dizer que vai ser um bom ano,não conta (muito).2010 vai ser incrível porque vou fazê-lo ser. Então,caríssimo leitor,que 2010 seja MARAVILHOSO e que cada uma das suas conquistas seja merecida.Que a inspiração permeie o nosso ano.



FELIZ ANO NOVO!!!!!!!!!!!!!

domingo, 27 de dezembro de 2009

Dos tempos primitivos

Ele entrou na vida dela de repente,não mais que de repente.Com uma importância miúda e muitos sorrisos.Tornou-se presente e isso nunca fora tão ambíguo.
Viver sem ele,sem pensar nele não tinha graça.As gargalhadas baixas dele a divertiam muito mais do que as piadas clichês de uma comédia ruim.Tê-lo em sua vida era bom demais,normal demais.Conversar com ele era tão natural que parecia uma função orgânica.
Mas de repente surge algo inesperado,alguém com um humor tímido,que passou na vida dele e revirou tudo,num raio de longos cabelos. É,ela duramente percebeu que nem tudo nessa vida é recíproco.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Quiet,recolhida.

É estranho escrever poesia delicada
Rica,rendada e floreado com esmero.
Quando estou fria e retalhada
Por feridas construídas com esplendor.

A amargura é forte,como café escuro
Concentrado,sem açúcar
E com muito creme a lhe disfarçar a aparência.
Eu queria e meus sentimentos ficassem dormentes e parassem de palpitar,

O esmalte carmim se desfaz nas minhas unhas,
Mas meus sentimentos enjeitados passam a cravar rugas
No meu rosto que acaba de se livrar das espinhas.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Essa trovoada ruidosa
Que,por instantes,transforma tudo em dia
Quase leva com sua sombra nervosa
A minha alegria.

Venta demais e a terra se espalha,
Está frio e fresco e essa brisa nada suave
Leva as inquietações da minha alma,

Eu me sinto delicada,porém,também
Tosca e falha.
?
Será que falta algo?

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Âmbar

O perfume do jasmim
Preenche as minhas manhãs.
Doce e enjoativo,
Como um sonho bom.

Essa mania intrigante
De transformar em poesia
Tudo que tem vida,
Faz-me prolixa.