Translate

quinta-feira, 11 de março de 2010

Como cetim.

As suas analogias esdrúxulas,
Abalam minha intelectualidade.
Seu hábito de dizer verdades pouco inocentes
Devolve-me mocidade.

Rir do que você diz
É esquecer o amor próprio
Ansiar para falar com você
É como ansiar por férias que terminarão em ócio.

Essas estrofes,no entanto,
Nada são se comparadas
Aos fatos.

É que eu apenas
Não tenho coragem
Para admitir que em mim residem hiatos.

3 comentários:

Edgard ♠♦O Pierrot♥♣ Antonello disse...

Sublime! Você escreve deliciosamente como pouquíssimas vezes eu vi por minhas blogadas. Meus sinceros parabéns! Vou seguir ok? Dá uma passada no meu depois, axo que vc vai gostar bastante. Segue se possivel rs :p

Fábio Racoski disse...

Hiatos... Lindo, doce!

TSURIU disse...

Sincerament nunk, vi alguem expressar o cotidiano d forma tão contagiante.