Translate

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Versos breves.

Eu quero ser fútil e frívola,
Preciso encontrar em meu exagerado desespero
Alguma distração para agonia.


(E me sinto profundamente consumida por algo que não existe.)

3 comentários:

Bárbara disse...

Eis uma das sensações mais angustiantes da vida!

Vanessa disse...

E muito comum em nós, "modernos". Adorei o poema. Disse muito em poucas palavras. Um beijo!

Fábio Racoski disse...

Ótimo: a Bárbara e a Vanessa já disseram tudo!

Aliás, gostei do novo "layout" do blogue.