Translate

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

A vida deu um limão.

 A vida me deu um limão
 E eu fiz a limonada suíça.
 Mas o liquidificador a bateu demais,

Tudo ficou misturado.
 E o gosto amargo ficou,
 Palpável na língua.

 E eu encho de açúcar até o fundo da jarra
 Ficar branco.
 Nada muda,nem meu azedume.

4 comentários:

Bárbara disse...

azedume me lembra Los Hermanos. Isso pode ser um comentário desprezível, mas este não foi um poema sem valor. Gostei, como sempre!

Fábio Pedro Racoski disse...

A vida é bela, mas azeda, assim mesmo. E não há doçura que a adoce.

Muito bonito este poema!

Usui de Itamaracá disse...

vai ser a nova gíria do verão: "...deu limão."

hauahauha xD

e a pepsi vai patrocinar.

Danii disse...

O jeito é tentar fazer outra limonada Huhahsh. Será que dá? :)