Translate

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Sobre a verdade.

A verdade é transparente,vermelha. Ela se revela em sangue e tripas,e é simples,muito simples,ao contrário do que se pensa. A verdade se pronuncia através da voz trêmula,através da lágrima que cai para manchar o papel.

A verdade é feia,tem muitas cicatrizes,resquícios das outras faces arrancadas dela mesma.Ela é a velha banguela de verruga no nariz. A verdade é plena no fim,não no começo. O fim é sempre o mesmo,sem distinções ou floreios literários,no fim,tudo se transforma em pó.

Um comentário:

Fábio Pedro Racoski disse...

"A verdade é plena no fim, não no começo". E o ser humano mata, morre, quando nem começou...