Translate

sábado, 7 de maio de 2011

Sobre Arqueologia

Por vezes eu imagino
Meus restos sendo encontrados no escuro,
Num buraco de terra sujismundo
Inerte ao tempo.

Por vezes eu me pergunto
Como seria se um Indiana Jones da vida
Encontrasse meus escritos,num dia onde o presente será ido
E o que vivi terá sido apenas um detalhe pequeno da existência.

Enquanto trabalho nesses versos parcos,
De rimas tortas e mal formuladas,
Fico me perguntando se do ópio que é o meu ócio
Sairá alguma flor,

Um comentário:

Fábio Pedro Racoski disse...

Eis a apaixonante e angustiante dúvida do poeta, tão bem ilustrada aqui por você.