Translate

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Será que faz sentido?



Ultimamente não há nada que faça muito sentido. Eu só me sinto indo,indo,indo. Com a maré, contra a maré,sem a maré. É como se eu tivesse me perdido mesmo que no meio de tantos direcionamentos. Eu perdi a certeza daquilo que eu quero, eu estou com preguiça de pensar, de articular.

A pressão da expectativa é demais para mim. Tudo é demais. Às vezes eu penso que talvez tudo fosse mais feliz nesse meu mundinho particular se eu simplesmente aceitasse a mediocridade, mas não dá. 


Meu ponto não é tanto o porque tudo é tão difícil, mas porque nos impomos tantas regras, tantas grades. Ultimamente eu sinto como se a maior parte de nós fosse carcereiro de si mesmo. A gente não se permite, a gente não se liberta. Aprendemos desde cedo a criar situações que vão fixar nosso pé no chão com aço e concreto.

A gente vive pela expectativa que carrega nos ombros, e não pelo anseio que temos no peito. Qual é a lógica disso? Qual é o sentido de satisfazer alguém que não nós mesmos?


Nenhum comentário: